Da mais alta janela da minha casa, com um lenço branco, digo adeus aos meus versos que partem para a humanidade. E não estou alegre nem triste; este é o destino dos versos [...]. Quem sabe quem os lerá? Quem sabe a que mãos irão? Fernando Pessoa.

Obs. usando a autonomia que a licença poética e a própria cultura brasileira me permitem, não adoto linearmente essa segunda outorga (arbitrária) da língua portuguesa.


sábado, janeiro 16, 2010

Ai de ti... (guacira maciel)

Ai de ti
Haiti
choros
ais
a vida esvai-se
vida breve
infante
furta-se
em breve idade
e a terra mãe
em profundas dores
se contorce
em estertores...

7 comentários:

Naty disse...

Belo poema querida.
Simples, curto, porém bonito e profundo.

Suas palavras são doces, escreve com uma sutileza muito legal.

Estou gostando muito.

Guacira Maciel disse...

Ah! eu fico grata e emocionada com suas palavras.
Volte sempre aqui, porque isso me faz feliz.

Beijo,
Guacira

Uma aprendiz disse...

Parabéns por dizer tudo, tão profundamente, com tão poucas palavras.

Observou que consegui colocar meu sapatinho como seguidor? kkkkkkk

Deu certo. Obrigada pelas dicas.

beijos

Guacira Maciel disse...

Oi, querida!...
é um praze ver seu sapatinho aqui (risos).
Obrigada pelo comentário. Só agora estou respondendo, porque estou no Rio de Janeiro fazendo um curso e o tempo livre é pouquíssimo.
Breve voltarei à terrinha e terei mais tempo, inclusive para dar um giro por aqui.
Beijo.

Pedro Du Bois disse...

Cara Guacira, infelizmente ainda somos demasiadamente humanos (alguém já escreveu sobre isso) para entendermos a nossa insignificância em relação à natureza. Parabéns pela sua homenagem ao Ayti. Abraços, Pedro.

Guacira Maciel disse...

Sem dúvida, Pedro.
Embora muito daquele sofrimento pudesse ter sido evitado, pois é sabido que aquele desastre poderia ter sido diminuido em ralação às consequências atrozes que ocorreram. Aquela é uma população que vive em condições sub humanas...
Obrigada pelo comentário e pela visita; volte sempre.

O Sibarita disse...

Bom, é isso mesmo, esperm os em Deus que o Haiti possa sair dessa situação tendo à frente politicos não corruptos!

Lá como cá é tudo a mesma coisa, como disse Gil, o Haiti também é aqui!

Seu poema muito dez!

bjs
Sibarita