Da mais alta janela da minha casa, com um lenço branco, digo adeus aos meus versos que partem para a humanidade. E não estou alegre nem triste; este é o destino dos versos [...]. Quem sabe quem os lerá? Quem sabe a que mãos irão? Fernando Pessoa.

Obs. usando a autonomia que a licença poética e a própria cultura brasileira me permitem, não adoto linearmente essa segunda outorga (arbitrária) da língua portuguesa.


domingo, agosto 27, 2006

guacira1

3 comentários:

graça disse...

Tenho sempre escutados/fisica quantica, as interligações que existe entre a fqe o kardecismo que, tem o mesmo principio- vc.pode modificar o seu presente. Só é vc. querer.
Tenho que ler mais pois, nãoseimuita coisa. Pelo que li na sua matéria, é um tema que está super na moda e , que acho,tem tudoa ver comigo,com a minha religia~so etc. Se vc. quer, vc. consegue. Tenho aprova disso.Vivo isso no meu dia a a dia.
Vc.está fazendo com que tenha vontade de estudar mais esse assunto.
Gostei muito do texto s/a Chapada .Isso me leva ao passado.(esse pensamento não é contra a fisica quantica??- passado??)
Nãosei mas, vou saber pq.quero.
Parabéns.Estou orgulhosa de ter uma irmã como vc.
O meu passado é omeu presente.E, o meu futuro tb.é o meu futuro.
Bjs.
Hoje é domingo e,estou com síndrome de segunda feira.
Bjs da irmã
Graça

graça disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
guacira disse...

Gracinha, achei muito bom o seu comentário!
Esse e o espírito da discussão; não há certezas; nada na vida tem um ponto final, exceto ela mesma.
A Física Quântica não direciona suas questões especificamente para a religiosidade, e sim para tudo o que afeta o ser humano e seu estar no mundo.
Mas, é esta a sua visão; ela poderá trazer à discussão outros olhares sobre o mesmo objeto.Quanto à subjetividade do tempo,está claro que ele não existe nem no passado nem no futuro, pq. ou já aconteceu e não é mais modificável,ou ainda virá e aí, vc. poderá interferir; mas ambos não existem, pq. não são o presente.
Estude! esse é o caminho. Bj. Guacira.